Vamos ser ‘fit’, mas antes vamos encontrar o nosso EU!

Já ando há uns tempos para escrever sobre isto – a importância de encontrarmos o nosso Eu neste mundo em que ser fit está moda!

E o que é que eu quero dizer isto de encontrar o nosso Eu?

Muitas coisas, mas vou-me centrar essencialmente em três aspetos – alimentação, exercício e auto-estima!

De uma forma geral e abordando já os três temas, acho que as redes sociais são fantásticas para partilharmos um bocadinho de nós e do que fazemos, mas ao mesmo tempo são um perigo tão grande… Já aqui o disse uma vez, nem sempre estamos bem emocionalmente e psicologicamente, e nem sempre as coisas que vemos servem para nos inspirar, às vezes bem pelo contrário, parece que toda a gente tem uma vida perfeita menos nós!

Encontrar o nosso EU na alimentação, como?

Um exemplo simples – nem tudo o que eu como a Fi come, e vice versa. Nem tudo o que resulta comigo, resulta com ela e vice versa.
Onde quero chegar com isto? Quantas e quantas vezes vimos as pessoas a fazerem perguntas sobre o que comer ou não com o intuito de perder peso, por exemplo?
Não é dificil encontrar instagramers que perderam peso a ter dezenas de pessoas a pedir conselhos e a seguir as receitas todas com a ideia de conseguir o mesmo. ERRADO!

É um orgulho para qualquer pessoa saber que inspira os outros, mas o que resulta connosco pode não resultar com as outras pessoas. Somos todos diferentes!

Dei-vos este exemplo porque faço parte de um grupo no facebook de reeducação alimentar, onde as pessoas partilham as suas experiências, trocam receitas, incentivam-se umas às outras e parece tudo muito bonito, mas às vezes vêem-se pessoas a dizer que deixaram de comer isto ou aquilo, porque alguém emagreceu assim e elas não emagreceram… É tão importante ter aconselhamento de um profissional, ou na impossibilidade disso, ir experimentando, até encontrar o seu caminho…

logolicious_20180212_170641137435712.jpg

E agora dou-vos outro exemplo, mas mais pessoal. Sempre gostei de fazer exercício, mas quando comecei a ficar mais curiosa em relação à alimentação percebi que não me alimentava corretamente antes de o fazer (e depois de o fazer também não). Comecei então a pesquisar na internet exemplos de pré-treinos e comecei a experimentar… Nada resultava! Ou me sentia super mal disposta, ou começava a fazer exercício e sentia o meu estômago aos trambolhões… Portanto, deixei de parte todas as ideias que tinha visto e fui experimentando panquecas, fruta, batidos até encontrar o que resultava comigo. Depois disso foi perceber o tempo que meu corpo precisava para digerir o pré-treino para começar a treinar sem problemas, e quando consegui isso fez toda a diferença. Eu não consigo comer nada antes, nem meia hora antes como muitas vezes lemos, mas precisei de experimentar e errar muitas vezes até chegar a esta conclusão.

A mensagem que quero passar é só essa – não adianta comer aveia ou beber whey ou devorar 3 ou 4 bananas, só porque alguém que seguimos faz assim ou porque alguém nos aconselhou dessa forma e é espectacular! Connosco pode não ser… Temos que experimentar, ir mais além e encontrar o nosso caminho!

Encontrar o nosso Eu no exercício

É mais ou menos a mesma coisa que disse em cima. O que resulta com os outros pode não resultar connosco por mais que nos sintamos inspirados com alguém a correr 20km ou a levantar 100kg no ginásio.

Nem todos temos que ter um personal trainer . Nem todos temos que adorar correr. Nem todos temos que adorar acordar às 6 da manhã para ir ao ginásio e ESTÁ TUDO BEM!

Há tantas mas tantas formas de poder mexer o corpo, só precisamos encontrar algo que nos sintamos bem a fazer, seja a dançar, seja a jogar futebol… O segredo é mesmo esse – encontrar alguma coisa que nos dê gosto fazer, nem que seja por 10 ou 15 minutos, ou na hora de almoço, ou antes de todos acordarem… Não desistam de procurar!

IMG_3964 cópia

O nosso Eu e a nossa auto estima

Bom, este tema dava aqui para escrever um bom par de horas, mas vou conter-me!

A mensagem que quero transmitir é apenas a de que devemos lutar, não para ter um corpo de sonho, mas para ter um corpo onde nos sintamos bem nunca esquecendo que a saúde está acima de tudo.

Temos que encarar o nosso corpo como o nosso bem mais precioso e cuidar bem dele!

De nada adianta comer uma lata de atum e uma cenoura ao almoço e um tomate ao jantar para emagrecer, se depois não temos forças para correr, subir escadas ou até enfrentar um dia dificil sem ficar ko a meio da manhã. Temos que nos alimentar bem, encontrar alimentos que saciem as nossas necessidades e deixar de castigar o nosso corpo pelas coisas não serem como queremos.

É um longo caminho a percorrer e acreditem que enquanto não aprendermos a gostar de nós próprios, nada feito! Podemos ter um corpo de sonho e simplesmente não o conseguir ver. Quando aprendemos a gostar de nós, podemos ter o corpo que tivermos que vai estar tudo bem e vamos ter prazer em todos os dias cuidar bem dele.

Não desistam de encontrar o vosso caminho!

Sem cópias, sejam únicos, sejam inspiração (consciente).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s